Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



...

por Ana, em 23.07.15

Nunca me hei-de esquecer das primeiras vezes que reparei em ti. Aqueles finais de tarde em que o sol já tinha ido embora e o frio se apoderava. Tu sentado à minha frente com o teu sorriso contagiante. Sempre foi o teu sorriso que me atraiu. Depois a tua maneira de responderes às perguntas, sempre completo. Atraía mesmo.

Nunca me hei-de esquecer da primeira vez que disseste o meu nome. A arritmia que senti. Eu sempre a tentar esconder o rosto devido à timidez que sentia ao pé de ti. Fazias-me cair ao chão. Mais tarde, falamos. Foi tão bom começar a conhecer-te...

Nunca me hei-de esquecer daquela noite. Chovia intensamente. Tu vieste ter comigo. Foi tão estranho quando me apareceste do nada e me agarras-te pela cintura como se nada fosse. Senti o meu coração a acelerar de imediato. Eu sabia que era naquela noite e que era ali e aconteceu, foi o início, foi um beijo.

Foram tanto os momentos. O tempo contigo voa. E espero que voe mais, ao teu lado. Porque estar sem ti é um vazio pior que a morte. Amo-te tanto e cada vez mais tenho a certeza disso. Ainda bem que ainda há pessoas como tu. És a minha metade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00


4 comentários

De Emy a 24.07.2015 às 13:49

felicidades linda!

De Patrícia a 24.07.2015 às 16:36

Este texto está mesmo sentido :) Muitas felicidades, beijinhos *

De sacha hart a 24.07.2015 às 22:54

Que as coisas estão bonitas!
Felicidades!

De Cris a 30.07.2015 às 19:03

Obrigada linda...
"amor próprio", uma coisa que acho que me falta...

Comentar post